Notícias e Blog
 

Sr. Francisco Castaño, Ancestral da Freedome®

Francisco Castaño Sr.Durante 23 anos, a Geometrica construiu estruturas fortes em termos de eficiência energética ao redor do globo. Mas nós não arrancamos o desenho geodésico do céu. A nossa experiência se deve, em grande parte, aos pioneiros da tecnologia gridshell.

Entre eles está Francisco Castaño Hernandez, um engenheiro mexicano que inicialmente especializado na construção de conchas de concreto na década de 1960, e, que então, ampliou o horizonte à tecnologia gridshell de metal. Seguindo a convenção dos nomes espanhóis, Castaño é o sobrenome do seu pai e Hernandez é o nome de solteira da sua mãe. Este artigo refere-se a ele como Sr. Francisco Castaño para distingui-lo do seu filho, Francisco Castaño, CEO da Geometrica.

O Sr. Castaño foi o primeiro a perceber o potencial para a forma livre e grandes extensões com o design gridshell. Muitos dos projetos que ele construiu, ainda hoje, são ícones arquitetônicos, incluindo o Palacio de los Deportes, a cúpula átrio no Archivo de la Nación, várias torres de água hiperbolóide, e o teatro Rio 70, entre outros.

As cúpulas, abóbadas e estruturas de grande extensão da Geometrica, levaram a tecnologia gridshell a novos níveis em todo o mundo, graças aos seus esforços pioneiros.

Palacio de los Deportes na Cidade do Mexico 

 
Primeiros Anos

O Sr. Francisco Castaño era o mais velho dos seis filhos. O seu interesse pela engenharia foi estimulado pelo seu pai, um engenheiro que fabricava cabinetes e estruturas de suporte para equipamentos leves revestidos com chapa de metal para uso em laboratórios industriais e cozinhas. Na fábrica do pai, tornou-se familiarizado com as formas extremamente delgadas, comuns na folha de metal. Esta exposição deu-lhe uma sensação intuitiva de valor inestimável para os fenômenos de encurvadura de superfície fina. Durante seus estudos de engenharia civil na década de cinqüenta, ele foi inspirado nas obras de Candela, Torroja e Nervi. Ele escreveu sua tese profissional no projeto de conchas de parabolóide hiperbólicas em concreto armado.

Por alguns anos depois de se formar, o Sr. Castaño trabalhou para grandes construtoras desenhando e construindo parabolóides hiperbólicas "guarda-chuvas" em concreto para as fábricas e espaços de exposição, e, ocasionalmente, convidava a sua jovem esposa, Reyna García, para desfrutar da brisa sobre essas construções leves.

 

Reyna Garcia aproveitando a brisa no topo de uma hypar.

 

No início dos anos 60, o Sr. Castaño conheceu aos irmãos Fentiman, que tinham desenvolvido um conjunto compacto para construir portas de hangar de aeronaves como "quadros espaciais". Ele viu o potencial para o uso desse conjunto para construir gridshells, e lançou a sua própria companhia em uma pequena sala dentro de um apartamento na Cidade do México. Sua idéia era aplicar a tecnologia "estrutura espacial" para tornar possível as formas imaginadas pelos pioneiros das cascas de concreto. Na verdade, o Sr. Castaño foi capaz de juntar estes dois avanços tecnológicos nascentes e estabelecer as bases iniciais da Freedome® de hoje. Ele rapidamente percebeu as enormes vantagens de expressar a forma estrutural com uma estrutura de seções tubulares circulares. Era como se os telhados colossais que ele desenhou fossem mais leves que o ar e aparentemente amarrados para impedi-los de voar.

Em 1964, ele ergueu a primeira gridshell parabolóide hiperbólica na Cidade do México.Desenhado pelo arquiteto Carlos Contreras, o telhado em forma de diamante foi apoiada nos dois cantos mais próximos e escorado 14 metros em cada uma das duas direções opostas.

Cantilever duplo concessionária de auto

 
De Monterrey para Montreal

Um primeiro teste na carreira do  Sr. Castaño veio em 1966, quando ele foi encarregado da concepção e construção de uma bela parabolóide hiperbólica multi-folha para o pavilhão do México na Expo '67, em Montreal. Os arquitetos foram A. García Corona e L. Fabela. A engenharia foi do Sr. Castaño e Dr. Douglas Wright, que então, comandava o departamento de Engenharia Civil da Universidade de Waterloo.

Que isso seria um desafio incrível para a empresa do Sr. Castaño foi evidente desde o início. Para evitar a construção no duro inverno canadense, a maioria dos 120 países da exposição tinham quase terminado as suas instalações com bastante antecedência da abertura da feira, em Abril. Mas o México não ganhou o contrato até poucos meses antes do dia de abertura. A fim de cumprir o cronograma de loucos, a estrutura seria pré-fabricada em Monterrey e levada de caminhão para Montreal. Quarenta trabalhadores mexicanos treinados iriam montar o pavilhão de acordo com o projeto recém-aprovado de Castaño. A equipe mexicana de construção estava empolgada por ganhar salários mais despesas canadenses, incluindo roupas de inverno, refeições e alojamento. A construção começou em uma nota otimista em setembro, já que o verão leve se transformou em um colorido outono.

 

Chaparro Garcia levantou a bandeira.

 

Em seguida, o tempo virou, como era propenso a fazer acima do paralelo de 45°. Trabalhadores, acostumados com o calor do deserto seco de Monterrey, experimentaram a força total do amargo inverno de Montreal. As tortillas ficavam frias, mesmo quando elas embalavam um recheio quente, dando um novo significado para tacos crocantes. Lágrimas, orelhas e partes traseiras congelavam - um cenário ainda mais desagradável 60 pés acima do solo. No dia mais frio daquele inverno, o termômetro atingiu -40 ° C. Todos os trabalhos em todo o edifício expo parou. Foi então que, José "Chaparro" García, um soldador e líder natural na equipe, subiu em cima da folha mais alta da Hypar, soldou um mastro para ele, e levantou a bandeira mexicana em meio a aplausos dos seus colegas.

Com o espírito renovado, a equipe mexicana terminou a construção com algumas semanas mais tarde, apenas a tempo para a Expo. A exibição do México abriu com aclamação geral. A reputação da empresa de Castaño disparou.

 

O Pavilhão Mexicano na Expo '67, Montreal, Canadá

Crescimento e Inovação

O projeto e a fabricação de gridshells exige cálculos exatos, medidas, gabaritos e ferramentas. É difícil o suficiente nos dias de hoje com computadores eletrônicos de alta velocidade. Mas na década de 1960, os "computadores" eram pessoas, e a concepção de formas arbitrárias foi além do imaginável. O Sr. Castaño desenvolveu um sistema de projeto que envolvia expôr pares paralelos de coordenadas de mapas representando a geometria de uma gridshell.

 

Fábrica Metarsa, Ricardo Sein, Arquiteto

 

Cada mapa foi desenhado em um "cobertor" de papel que era muitas vezes de 10m2. Usando calculadoras mecânicas, réguas deslizantes e tabelas de funções trigonométricas, algébricas e logarítmicas, os computadores humanos digitam as coordenadas sobre o cobertor de geometria, em seguida, calculam comprimentos, ângulos de corte, torções e outros parâmetros de fabricação para cada um dos componentes de uma gridshell.

 

O Cinema Rio 70  ainda entretém cinéfilos até hoje.

 

Para atingir o volume de cálculos necessários, os "computadores" recrutados muitas vezes foram além de si mesmo e funcionários, aos amigos, esposa e filhos. Tudo foi realizado duas vezes, uma vez em cada um dos cobertores. Os resultados foram então tabulados e cruzados completamente. Apesar da tecnologia limitada, todo o processo teria ACED um moderno ISO 9001 de auditoria. As formas resultantes eram revolucionárias: hypars, cúpulas geodésicas, conchas de forma livre, hiperbolóides de revolução. Projetos apresentados em: Múltiplos cinemas, arenas, salas de exposições, centros comerciais e zoológicos foram construídos em gridshells de metal.

Em uma feira, final de 1970.

 

O Auditório da Cidade de Toluca, no México, foi o primeiro de gridshell de forma livre. Concluído em 1968, ele ganhou o prêmio nacional anual de design para arquitetos G. Gallo e A. Azorín.

 

Auditório Toluca  

 

Os conhecimentos de concreto do Sr. Castaño lhe foram muito úteis para projetar eficientes torres elevadas de água. A gridshell tornou-se andaime, as placas de aço forneceram resistência e formas de concretagem, e o concreto forneceu resistência à compressão em uma hyperbolóide inovadora de revolução da geometria. O Sr. Castaño, plantou dezenas dos seus tanques em quase todos os estados da República do México. Alguns foram erguidos mais alto do que edifícios de 10 andares, com capacidade de até 4 milhões de litros de água.

 

Torre de Água

 

Também foi o primeiro em usar cúpulas para armazenar materiais a granel. Ele aplicou pela primeira vez esta tecnologia para armazenar grãos e agregados em volumes anteriormente inimagináveis, desde uma linha de negócio em que a Geometrica prosperou até hoje.

 

Avicultores silo de sorgo

 

Disposições de parabolóides hiperbólicas foram utilizadas para os Jogos Olímpicos e a Copa do Mundo locais. O Sr. Castaño colaborou com o Dr. Douglas Wright na concepção de uma grande sala de concertos, em Ontário, no hypars de Candela para o Palácio dos Esportes da Cidade do México e em vários outros projetos. Mesmo depois de 45 anos, em 2013, a entrada do Palácio dos Esportes da Geometrica ganhou o American Society for Quality, competição de  "Qualidade que Dura".

 

   

Estádio Puebla da Copa do Mundo                                                               Palacio de los deportes

 

Legado

A construção é um esforço de equipe. Arquitetos, engenheiros, empreiteiros e fornecedores agem em conjunto para realizar instalações complexas que servem aos proprietários e ocupantes da mesma forma. Os arquitetos dirigem a equipe, fornecendo a visão da construção. Os engenheiros e empreiteiros desenvolvem esta visão usando tecnologias disponíveis, ou desenvolvendo novas. Estes últimos detalhes são onde o Sr. Castaño fez as suas contribuições.

 

   
(À esquerda): Dr. Douglas Wright e o Sr. Francisco Castaño (à direita): Harold "Bud" Fentiman, Reyna García e Sr. Francisco Castaño c. 1984
 

Não diretamente sob os holofotes, suas obras de engenharia e construção, no entanto, permitiram as corajosas, premiadas visões de arquitetos de renome, tais como Candela, Gallo e Azorín, García Corona e Fabela, e muitos outros.

Mais tarde na sua carreira, na Terceira Conferência Internacional Sobre Estruturas Espaciais, o Sr. Castaño foi reconhecido pelo Centro de Pesquisas de Estruturas Espaciais da Universidade de Surrey, na Inglaterra como um " Special Pioneer". Este prêmio reconhece a sua notável contribuição para o desenvolvimento do quadro de  estruturas espaciais. Os co-destinatários do prêmio foram o Dr. Max Mengerinhausen, Prof. Yoshikatsu Tsuboi, Dr. Stéphane du Château, os irmãos Fentiman, Fujio Matsushita e Don Richter.

O Sr. Castaño sofreu uma doença que o forçou a uma aposentadoria precoce e lhe impediu de continuar o seu trabalho nos seus últimos anos. Mas o seu maior tributo era a sua família. Ele foi inspirado e apoiado pela sua esposa, Reyna Garcíar. Ela muitas vezes desempenhou um papel importante na realização das estruturas, permitindo que o marido seguisse uma carreira global enquanto ela educou aos seus quatro filhos e uma filha, e ainda entretém uma grande quantidade de crianças, netos e parentes na sua casa no México.

Os seus filhos, Francisco e Roel, seguiram os passos do seu pai e continuaram expandindo as suas inovações. Eles fundaram a Geometrica em 1992, e hoje, a empresa continua fornecendo tecnologia que inspira arquitetos e designers a realizar visões ousadas. As estruturas Geometrica foram construídas em mais de 30 países para uma variedade de aplicações, incluindo a proteção do ambiente, estádios esportivos e museus. As inovações continuam em várias frentes, incluindo a geometria estrutural, um conjunto melhorado, novo software e gestão de qualidade baseado em wiki.

Através dos anos, a tecnologia de cúpula continuou evoluindo e levou à Freedome® - marca registrada de cúpula de estilo livre da Geometrica. Como cúpulas circulares, entre as Freedomes podem estar, lamella, Lace™ ou sol ™ em superfícies padrões e grades de camadas simples ou duplas. Mas essas estruturas também podem ser desenhadas com um plano não circular, trazendo liberdade completa de design para arquitetos e engenheiros do mundo todo. Usando a força inerente das superfícies duplamente curvas, as Freedomes podem cobrir extensões de até 300m (algo como o comprimento de três campos de futebol) em qualquer terreno, incluindo encostas montanhosas brutais ou áreas com uma forma irregular que exige um invólucro não convencional.

A pergunta é: "O que Geometrica pode construir para você?" Para saber mais, por favor informe abaixo.